Cronologia do rádio do Brasil

De 1893 até o início do século 20
O padre gaúcho Roberto Landell de Moura realiza várias experiências com transmissão de mensagens por ondas eletromagnéticas, embora algumas dessas careçam de uma maior comprovação. Em 9 de março de 1901, obtém do governo brasileiro a carta patente n° 3.279 para uma de suas invenções. Com data de 11 de outubro de 1904, The Patent Office at Washington emite a carta patente n° 771.917 para um transmissor de ondas e, em 22 de novembro do mesmo ano, as de n° 775.337, para um aparelho de telefonia sem fio, e 775.846, para um de telegrafia sem fio. Réplicas do transmissor de ondas construídas posteriormente comprovam que o equipamento precisaria de aprimoramentos para a irradiação e recepção clara da voz humana.

Roberto Landell de Moura

14 de março de 1911
Chega ao Rio de Janeiro o SMS von der Tann, da Marinha Imperial Alemã, equipado com o chamado sistema de transmissão Telefunken. 

20 de março de 1911
O presidente da República e vários representantes da Marinha Brasileira vão a bordo do SMS von der Tann, onde assistem demonstrações dos equipamentos de transmissão e recepção sem fio instalados no cruzador. 

17 de abril de 1911
A Estação de Amaralina, em Salvador, na Bahia, capta melodias, árias e canções executadas a bordo do SMS von der Tann. Trata-se da mais antiga irradiação de som com clareza registrada no Brasil.

SMS von der Tann na baía da Guanabara (março de 1911)

6 de abril de 1919 
Em Recife, é fundado o Rádio Clube de Pernambuco, por um grupo de entusiastas liderado por Augusto Pereira. 

Capa dos estatutos do Rádio Clube de Pernambuco (1919)

Augusto Pereira

1920
Ocorrência de demonstrações significativas de tecnologias de comunicação sonora sem fio realizadas por iniciativa da Marinha brasileira, envolvendo os destroieres Pará, Paraná e Sergipe.

O jornal Diário da Manhã, de Vitória (ES), noticia as experiências realizadas pelos navios Pará e Paraná (4 de março de 1920)

O jornal A Noite, do Rio de Janeiro (RJ), noticia as experiências realizadas pelo navio Sergipe (20 de março de 1920)

1° de abril de 1920
Equipamentos de comunicação sem fio fabricados pela Marconi’s Company são usados em uma experiência com o apoio da Marinha brasileira, interligando a ilha das Cobras, na baía da Guanabara, com o Palácio Rio Negro, em Petrópolis. O senador maranhense Manuel Bernardino da Costa Rodrigues conversa, graças a esse sistema, com o presidente Epitácio Pessoa.

Equipamento da Marconi’s Company utilizado na transmissão da ilha das Cobras (abril de 1920)

7 de setembro de 1922
É inaugurada a Exposição Internacional do Rio de Janeiro, planejada como o principal evento a comemorar o centenário da independência. Duas indústrias estadunidenses montam estações de transmissão: a Westinghouse Electric and Manufacturing Company, no Corcovado, e a Western Electric Company, na Praia Vermelha. 

Estação da Westinghouse Electric and Manufacturing Company no Corcovado (1922)

Antena da estação da Western Electric Company na Praia Vermelha (1922)

20 de abril de 1923 
É fundada a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, por um grupo de entusiastas liderado por Edgar Roquette-Pinto. Sem fins lucrativos, entidade e sua emissora concentram-se em uma ideia de difusão da cultura e do ensino associada aos valores da burguesia da época, chegando, de início, a rejeitar manifestações mais populares como o samba. Terá influência significativa em outras iniciativas surgidas até o final da década de 1920.

Edgard Roquette-Pinto

1° de junho de 1924
No Rio de Janeiro, é fundado o Rádio Clube do Brasil, uma espécie de dissidência da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro. Os indícios existentes apontam que, nesta associação de entusiastas, o meio começou a ter um caráter mais popular e menos focado na ideia de difusão da cultura e do ensino.

Texto sobre o Rádio Clube do Brasil publicado na revista Antenna (maio de 1926)  

20 de janeiro de 1926
No Rio de Janeiro, é fundada a Rádio Mayrink Veiga, uma das mais importantes emissoras cariocas.

9 de fevereiro de 1927
Fundação da Rádio Sociedade Gaúcha, em Porto Alegre.

2 de maio de 1927 
As Organizações Byington, uma das pioneiras da indústria eletro-eletrônica nacional, começam a se estruturar no terreno da radiodifusão, quando a Rádio Cruzeiro do Sul, de São Paulo, é inaugurada. Vão originar a primeira rede de emissoras do país. As dificuldades técnicas da época, no entanto, impedem a consolidação do projeto.

23 de outubro de 1928 
Fundação da Rádio Record (PRB-9), em São Paulo, uma das primeiras emissoras no país a ser idealizada como negócio. 

1931
Nasce o humor radiofônico, na Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, com um programa de cinco minutos intitulado Manezinho e Quintanilha.

11 de junho de 1931
Paulo Machado de Carvalho, Jorge Alves Lima e João Batista do Amaral assumem o controle da Rádio Record, de São Paulo. A emissora vai, a partir do ano seguinte, se transformar na primeira rádio comercial do país.

A Rádio Record, de São Paulo (anos 1930)

1932
Na Record, de São Paulo, César Ladeira cria o elenco fixo, começando a organizar a atividade dos profissionais de microfone no Brasil.

César Ladeira (1937)

14 de fevereiro de 1932
O Programa Casé começa a ser irradiado na Rádio Philips, no Rio de Janeiro. Uma das atrações do programa é a valorização da publicidade. Não por acaso, portanto, surge o primeiro jingle do Brasil, criado pelo compositor, radialista e desenhista Antônio Gabriel Nássara, para a Padaria Bragança.

Adhemar Casé e Antônio Gabriel Nássara relembram o primeiro jingle brasileiro

1º de março de 1932 
Governo federal, por meio do Decreto n. 21.111, regulamenta a publicidade no rádio. As emissoras, a partir de então, começam a operar como empresas.

Autorização de anúncio da Rádio Farroupilha, de Porto Alegre (agosto de 1949)

23 de maio de 1932
Um grupo de estudantes invade a Rádio Record, de São Paulo, e lê um manifesto contra o governo de Getúlio Vargas. Naquela noite, uma multidão tenta tomar a sede da antiga Legião Revolucionária, entidade tenentista transformada no Partido Popular Progressista. Os manifestantes são repelidos com violência. Quatro deles morrem. Das iniciais de seus nomes, surge a sigla MMDC, que denomina a entidade responsável pela organização da Revolução Constitucionalista. Até outubro, quando termina o conflito, locutores como Nicolau Tuma, Renato Macedo e César Ladeira leem apelos revolucionários ao som da marcha Paris Belfort. A Record lidera, assim, as transmissões contrárias ao governo Vargas, usando em larga escala o rádio com finalidade política. 

O papel da Rádio Record na Revolução de 1932 

1933
César Ladeira transfere-se para a Mayrink Veiga, do Rio de Janeiro, emissora em que cria um programa de audições exclusivas dos grandes cantores da época, batizados com slogans também de sua autoria, como "Carmem Miranda, a pequena notável". 

Carmen Miranda (1948)

1934
Roquete-Pinto cria a Rádio Escola Municipal, do Rio de Janeiro, primeira experiência com ensino à distância utilizando o meio.

1935
É inaugurado o primeiro auditório para transmissão de programas de rádio, pela Rádio Kosmos, em São Paulo.

22 de julho de 1935
O governo de Getúlio Vargas cria o programa A Hora do Brasil, que transmite, inicialmente, informações, pronunciamentos e músicas populares.

Reportagem do jornal Gazeta de Notícias sobre a criação do programa A Hora do Brasil (21 de julho de 1935) 

10 de agosto de 1935
No Rio de Janeiro, é inaugurada a Rádio Jornal do Brasil, primeira emissora a integrar um complexo jornalístico. 

25 de setembro de 1935
É inaugurada a Rádio Tupi, do Rio de Janeiro, primeira emissora do conglomerado de Assis Chateaubriand. 

Assis Chateaubriand, sócio-proprietário da Rádio Tupi, do Rio de Janeiro

1936
 Primeira edição do concurso da Rainha do Rádio. Linda Batista é a primeira escolhida. O reinado da cantora vai durar uma década. 

Linda Batista, cantora e Rainha do Rádio

3 de setembro de 1936
Em Belo Horizonte, é criada a Rádio Inconfidência, emissora mantida pelo governo de Minas Gerais para levar conhecimentos ao agricultor.

7 de setembro de 1936
Roquette-Pinto doa a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro para o governo federal. A emissora transforma-se na Rádio MEC. 

12 de setembro de 1936
Celso Guimarães anuncia o início das transmissões da Rádio Nacional, principal emissora brasileira nos tempos do espetáculo das novelas, dos humorísticos e dos programas de auditório. 

O jornal A Noite anuncia a inauguração da Rádio Nacional

Trecho do programa Arquivo N, da GloboNews, sobre a Rádio Nacional (2006)

1937
O programa A Hora do Brasil passa a ser transmitido de segunda a sexta, das 18h45 às 19h30, durante o Estado Novo, em rede nacional obrigatória.

6 de abril de 1937
Iniciam as transmissões da Rádio Bandeirantes, em São Paulo. 

3 de novembro de 1937
Surge a Rádio Tupi, de São Paulo. 

Abril de 1938
Curiosidades Musicais estreia na Nacional. Considerado o primeiro programa montado do rádio brasileiro, a criação de Almirante enfoca aspectos do cancioneiro popular ou folclórico do país.

Henrique Foréis Domingues, o Almirante

Junho de 1938
A Cadeia Verde-amarela, reunindo as emissoras das Organizações Byington, transmite os jogos do Brasil na Copa do Mundo da França. É a primeira irradiação desse tipo realizada por rádios do país.

Cartaz da Copa do Mundo da França

1939
É criado o Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP), instrumento de censura e propaganda do governo de Getúlio Vargas. 

1940
Renato Murce lança o programa Papel Carbono, na Rádio Clube do Brasil. Os candidatos tem que imitar a voz de algum cantor de sucesso. 

Renato Murce no seu programa Papel Carbono, ao lado do estreante Baden Powell

8 de março de 1940
O Estado Novo decreta a lei de n° 2.073, que determina a encampação do grupo do qual a Rádio Nacional faz parte. O governo Vargas passa a controlar aquela que será, em seguida, a principal emissora do país.

1941
Na Rádio Clube Fluminense, de Niterói, Abelardo Barbosa comanda o programa Rei Momo na Chacrinha, e começa a se transformar no personagem Chacrinha. Por suas características, é o pioneiro dos comunicadores radiofônicos.

Trecho do programa Por toda minha vida, da Rede Globo, a respeito de Chacrinha (2010)

1941
A Igreja Católica inaugura a Rádio Excelsior, em Salvador, primeira emissora ligada a uma denominação religiosa

1° de junho de 1941
Estreia na Rádio Nacional Em Busca da Felicidade, adaptação do texto original do cubano Leandro Blanco e primeira radionovela transmitida no país. Ainda em 1941, começa a ser irradiada a pioneira produção desse tipo criada no Brasil: Fatalidade, de Oduvaldo Viana, na Rádio São Paulo.

28 de agosto de 1941
Na Rádio Nacional, do Rio de Janeiro, estreia o Repórter Esso, patrocinado pela Esso Brasileira de Petróleo e com o noticiário da United Press International.

No dia da estreia do Repórter Esso, o jornal A Noite traz um anúncio do programa

3 de abril de 1942
Estreia o primeiro radiojornal brasileiro moderno, o Grande Jornal Falado Tupi, na Tupi, em São Paulo. 


Trecho do Grande Jornal Falado Tupi

6 de janeiro de 1943
Estreia na Rádio Nacional o programa Um Milhão de Melodias, que difunde uma espécie de trilha sonora do American way of life, associada a um dos seus combustíveis, a Coca-Cola. O programa fica no ar até 1950, retornando dois anos depois para um novo período de transmissões até 1953. 

3 de maio de 1944
Em São Paulo, surge a Rádio Panamericana, atual Jovem Pan. 

3 de novembro de 1944
Talvez o mais famoso dos noticiaristas brasileiros, Heron Domingues assume o posto de locutor exclusivo do Repórter Esso, na Rádio Nacional.

Heron Domingues (1957)


Trecho do Repórter Esso na voz de Heron Domingues (segunda metade da década de 1940)

1945 
César de Alencar passa a ocupar o horário dos sábados à tarde na Nacional, criando o Programa César de Alencar. Mais tarde, com o concurso organizado pela Revista do Rádio, César apadrinha a cantora Emilinha Borba como candidata à Rainha do Rádio. O programa é um dos marcos dos auditórios radiofônicos brasileiros.

Emilinha Borba ao lado de César de Alencar, no Programa César de Alencar

1948
Heron Domingues implanta e passa a dirigir a Seção de Jornais Falados e Reportagens da Nacional, primeiro departamento de jornalismo nos moldes contemporâneos.

31 de julho de 1948
Fundação da Emissora Continental, do Rio de Janeiro, pelo locutor esportivo Gagliano Netto. O radiojornalismo ganha um formato novo: música-esporte-notícia. Na década seguinte, graças a iniciativas do radialista Carlos Palut, a rádio vai se destacar como a grande pioneira na reportagem radiofônica.

Trecho do programa Rádio no Brasil, da TVE, do Rio de Janeiro (anos 1980)

Dezembro de 1948
O gaúcho Manoel Barcelos estreia seu programa de auditório na Nacional, apadrinhando, mais tarde, Marlene como candidata à Rainha do Rádio. O Programa Manoel Barcelos torna-se um dos marcos desse tipo de atração no rádio brasileiro.

Marlene

18 de setembro de 1950
A PRF-3 TV Tupi-Difusora, de São Paulo, começa suas transmissões regulares. Existem, então, apenas 200 aparelhos na cidade, contrabandeados por Assis Chateaubriand. Um receptor custa Cr$ 9 mil (nove mil cruzeiros), o equivalente a três vezes o preço de uma vitrola de qualidade. 

8 de janeiro de 1951
Pelas ondas médias e curtas da Nacional, os ouvintes de diversos estados acompanham O Direito de Nascer. Os 260 capítulos da novela são transmitidos de 8 de janeiro de 1951 a 17 de setembro de 1952. 

30 de abril de 1957
Em uma cerimônia no Theatro São Pedro, é inaugurada a Rádio Guaíba, de Porto Alegre. 

Arlindo Pasqualini, diretor da Guaíba, discursa na inauguração da emissora

18 de novembro de 1957
Em Porto Alegre, entra no ar em caráter definitivo a Rádio da Universidade, pioneira das emissoras universitárias do país.


Prédio da Rádio da Universidade

29 de junho de 1958
A vitória do Brasil na Copa do Mundo de Futebol, na Suécia, e a repetição do fato quatro anos depois, no Chile, impulsionam a cobertura e as transmissões esportivas. Durante o certame europeu, a Rádio Guaíba, de Porto Alegre, é a primeira emissora do país a realizar uma transmissão desse tipo com retorno do estúdio para o estádio.

Trecho do documentário Itinerários de um repórter (2007)

1959
No Rio de Janeiro, a Jornal do Brasil introduz o serviço de utilidade pública no rádio brasileiro. 

27 de agosto de 1961
Com a requisição da Guaíba pelo governo do Rio Grande do Sul, é formada a Rede da Legalidade em apoio à posse do vice João Goulart após a renúncia do presidente Jânio Quadros. 


Programa da RBS TV sobre os 50 anos da Legalidade (6 de agosto de 2011)

Programa da RBS TV sobre os 50 anos da Legalidade (13 de agosto de 2011)

27 de novembro de 1962
Surge a principal entidade empresarial na área de radiodifusão, a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert).

Fundação da Abert
Da esquerda para a direita, Flávio Alcaraz Gomes (Rádio Guaíba), João Calmon (Diários e Emissoras Associados), Victor Hugo Ferlauto (Emissoras Reunidas) e outros dirigentes de rádio e televisão.

1962
O Repórter Esso transfere-se para a Globo, com o locutor Roberto Figueiredo. 

1° de abril de 1964
Já nos primeiros momentos do Regime Militar, a repressão volta-se contra as rádios que haviam ensaiado algum tipo de resistência. No dia 1° de abril, a Mayrink Veiga tem seus transmissores lacrados, voltando ao ar apenas três semanas depois. Ocorrem dezenas de demissões na Nacional.

16 de setembro de 1965
É criada a Empresa Brasileira de Telecomunicações. A Embratel tira o país do atraso existente no setor, montando uma rede de telecomunicações que interliga os vários pontos do Brasil entre si e com o exterior. 

3 de novembro de 1965
Em 26 de julho, o presidente Castello Branco cassa a concessão da Mayrink Veiga. Os proprietários da emissora conseguem retardar a aplicação da medida até 3 de novembro, quando os transmissores da emissora são lacrados, encerrando a trajetória de uma das principais rádios do país.

1967
Surge o primeiro grande disc-jóquei brasileiro: Newton Alvarenga Duarte, o Big Boy, na Rádio Mundial, do Rio de Janeiro.

Trecho do documentário The Bog Boy Show, de Leandro Petersen e Cláudio Dagar (2003)

31 de dezembro de 1968
Roberto Figueiredo lê a última edição do Repórter Esso. Emocionado, o locutor chora ao enumerar os principais fatos noticiados desde 1941. 

Roberto Figueiredo, o último locutor do Repórter Esso


Última edição do Repórter Esso na voz de Roberto Figueiredo

4 de outubro de 1970
O Serviço de Radiodifusão Educativa do Ministério da Educação e Cultura começa a operar o Projeto Minerva na Rádio MEC. São cinco horas semanais, com 30 minutos diários de segunda a sexta, e uma hora e 15 minutos aos sábados e domingos.

2 de dezembro de 1970
Começa  a operar a Rádio Difusora FM, dos Diários e Emissoras Associados, em São Paulo. É a primeira emissora do país a transmitir exclusivamente em frequência modulada com programação própria e objetivos comerciais definidos.

Anúncio da Rádio Difusora FM

1971
Começa a operar a Rádio Nacional da Amazônia, cobrindo toda a Região Norte e parte do Nordeste e do Centro-oeste brasileiros.

7 de setembro de 1972
A Rádio Nacional, de Brasília, começa suas transmissões em ondas curtas para o exterior em inglês, alemão, francês e português.

1972
A Jovem Pan AM, de São Paulo, cria o Jornal de Integração Nacional, aproveitando a estrutura que, desde a década anterior, vinha sendo montada pelo governo federal. A Jovem Pan antecipa-se, assim, aos noticiários via satélite que surgiriam nas décadas de 1980 e 1990. 

27 de abril de 1973
O regime militar torna a expansão das FMs uma prioridade com a Portaria n° 333, do Ministério das Comunicações. São dados incentivos à indústria eletro-eletrônica para que se produzam transmissores e receptores. 

15 de dezembro de 1975
Criação da Empresa Brasileira de Radiodifusão (Radiobrás), que unifica a operação de emissoras controladas pelo governo federal.

1976
Em Sorocaba, um adolescente de 14 anos constrói um transmissor, usando como referência os esquemas publicados em uma revista de eletrônica. Nasce a Rádio Spectro. Junto com ela, começa um dos maiores movimentos de FMs clandestinas do país.

1º de maio de 1977
Entra no ar a Cidade FM, do Rio de Janeiro, ligada ao grupo do Jornal do Brasil, um dos principais diários cariocas. A emissora transforma a linguagem do FM brasileiro e, na prática, transfere para essa faixa o segmento jovem.

Vinheta da Rádio Cidade (anos 1980)

1977
O bispo Edir Macedo funda a Igreja Universal do Reino de Deus, alugando 10 minutos diários na Rádio Metropolitana, do Rio de Janeiro.

Maio de 1980
A Jornal do Brasil AM, do Rio de Janeiro, tenta implantar no país o modelo estadunidense de rádio totalmente voltado à veiculação de notícias. Por falta de investimento, será descontinuado antes do final dos anos 1980.

30 de junho de 1980
Iniciam as transmissões da Rádio Bandeirantes FM, de Porto Alegre, emissora que vai dar origem à Ipanema FM. Nilton Fernando, com o apoio de Mauro Borba, cria um marco do rádio jovem brasileiro, uma emissora mais conversada e menos gritada do que as baseadas no modelo da Cidade FM, do Rio de Janeiro. 

1981
Fundação da Rádio Favela FM, criada por um grupo de 50 moradores do Aglomerado da Serra, conjunto de 11 comunidades pobres de Belo Horizonte. A emissora é um marco do rádio comunitário brasileiro.


Trecho do filme Uma onda no ar, inspirado na história da Rádio Favela (2002)


Reportagem da TV Globo, de Belo Horizonte, sobre a Rádio Favela (27 de julho de 2013)

1º de março de 1982
Luiz Antonio Mello, junto com Samuel Wainer Filho, altera a programação da Fluminense FM, de Niterói, que vai se constituir na mais influente das emissoras especializadas em rock do centro do país. 


Vinheta da Fluminense FM (anos 1980)

Março de 1982
A radiodifusão sonora brasileira entra na era das redes via satélite quando a Bandeirantes AM, de SP, começa a gerar o seu radiojornal Primeira Hora, usando o tempo ocioso do subcanal que a Rede Bandeirantes de Televisão havia alugado no Intelsat 4.


Especial sobre os 50 anos do jornal Primeira Hora (2 de maio de 2012)

29 de outubro de 1982
Representantes de 10 canais de TV e de 11 estações de rádio não comerciais lançam as bases do Sistema Nacional de Radiodifusão Educativa (Sinred) que, em maio do ano seguinte, é oficialmente criado, ficando sob a coordenação da Fundação Roquette-Pinto, órgão vinculado à Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República. 

Outubro de 1983
Surge a Ipanema FM, em Porto Alegre, após a Rede Bandeirantes comprar a Difusora FM, que transmitia nos 99,4 MHz. A programação da então Bandeirantes FM passa para a frequência da emissora recém adquirida.


Institucional da Rádio Ipanema FM (2006)

1983
Adotando o formato talk and news, a Rádio Gaúcha, de Porto Alegre, começa o processo que vai transformá-la na primeira emissora do país a conseguir se consolidar transmitindo 24 horas de jornalismo por dia.


No programa Polêmica, Lauro Quadros e seus convidados relembram os 80 anos da Rádio Gaúcha (5 de fevereiro de 2007)

1985
Brasil passa a contar com um satélite próprio de comunicação, o Brasilsat A1.

1986
Consolidação do projeto de talk and news da Rádio Gaúcha, com a cobertura do Campeonato Mundial de Futebol, realizado no México, e das eleições estaduais.

25 de setembro de 1989
Com o Radiosat, um sistema de transmissão de rádio via satélite oferecido pela Embratel, a Rede Bandeirantes passa a ocupar um canal de satélite próprio para a Band, de São Paulo. É a primeira rede de rádio comercial brasileiro a operar dessa maneira.

16 de outubro de 1989
O Projeto Minerva sai do ar.

1° de outubro de 1991
O sucesso da Rádio Gaúcha inspira o Sistema Globo de Rádio, que passa a operar a Central Brasileira de Notícias (CBN), cadeia de emissoras voltadas ao jornalismo 24 horas por dia. A Excelsior AM, de São Paulo, e a Eldorado AM, do Rio de Janeiro, foram transformadas nas duas primeiras integrantes da rede.


Início das transmissões da CBN


Primeira edição do Repórter CBN

1993
Na Jovem Pan FM, de São Paulo, surge o programa Pânico, destinado ao público jovem. 


Documentário Pânico, uma migração de sucesso, produzido por estudantes da Universidade Anhembi-Morumbi, de São Paulo (2010)

Abril de 1996
Em Recife, começa a ser produzido o programa Manguetronic, ligado ao movimento Mangue Beat, primeiro conteúdo em áudio produzido para distribuição via internet na América Latina. 

1996
Surge a CBN FM, de São Paulo, primeira emissora exclusivamente jornalística em frequência modulada.

17 de julho de 1997
É criada a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

28 de junho de 1997
Por iniciativa dos professores João Brito e Luciano Klöckner, começa a operar a Rádio Fam, ligada à Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, experiência pioneira de emissora funcionando exclusivamente como web rádio. 


Palestra do professor e consultor Fernando Morgado no evento comemorativo dos 20 anos da Rádio Fam  (28 de junho de 2017)

9 de fevereiro de 1998
O Congresso Nacional aprova a Lei n° 9.612, autorizando o serviço de radiodifusão comunitária. A lei será regulamentada pelo decreto n° 2.615, assinado pelo presidente Fernando Henrique Cardoso em 3 de junho do mesmo ano.

Outubro de 1998
Entra no ar a Rádio Totem, com sede em São Paulo, emissora pioneira em âmbito comercial na operação exclusivamente via internet. De curta duração, é lançada pela Inspirit, representante da Real Networks para o mercado brasileiro, como forma de divulgar os produtos da empresa.

1998
Rádio da Universidade, de Porto Alegre, é a primeira emissora de antena a veicular seu sinal também via internet.

20 de maio de 2005
Entra no ar a BandNews, rede de jornalismo em frequência modulada.


Início das transmissões da BandNews

2 de dezembro de 2007
Começa a operar a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), criada pela Medida Provisória n. 398, de 25 de outubro de 2007, posteriormente convertida pelo Congresso Nacional na Lei n. 11.652, de 7 de abril de 2008.

7 de novembro de 2013
A presidente Dilma Rousseff assina o decreto n. 8.139, autorizando o processo de migração de emissoras da faixa de AM para a de FM.

Reportagem do Jornal Nacional, da Rede Globo, sobre a migração para o FM

Nenhum comentário:

Postar um comentário