A inauguração da Rádio Difusora
2013
Luiz Artur Ferraretto

No primeiro semestre de 1934, a primeira emissora pensada como negócio no Rio Grande do Sul – a Rádio Difusora Porto-alegrense – começa a transmitir experimentalmente. Já nesta fase inicial chama a atenção o espaço destinado à publicidade e o caráter mais popular das irradiações, o que contrasta com a orientação dada, ainda, à Gaúcha pelos sócios desta entidade dedicada à radiodifusão sonora. Tais práticas desagradam alguns pioneiros da radiodifusão como Bolivar Fontoura, o Duque de Antena, que, em sua coluna no Jornal da Manhã, não perdoa o que considera falta de qualidade dos primeiros reclames da estação de Arthur Pizzoli, mas reconhece o poder dos anúncios na sustentação das emissoras:

A propaganda é o nervo das broadcasting, é condição sine qua non de sua existência, por isso que elas se mantém – a maior parte – exclusivamente da renda dos anúncios que irradiam pelo microfone. 
[...] São muito comuns, na nossa Difusora, os anúncios malfeitos, que os speakers, mecanicamente, despacham para o infinito todos os dias. 
Na propaganda de Underberg, por exemplo, parece que existe a preocupação especialíssima de enfadar e enervar o ouvinte pacato e desprevenido. Se não vejamos: 
‘XXX – Um cálice por dia dá saúde e alegria. 
XXX – Não deve faltar em nenhuma casa. 
XXX – 88 anos de êxito mundial.’ 
Essa repetição inútil e irritante serve exclusivamente para desagradar e mesmo irritar o ouvinte que, não raro, ao primeiro enunciado de Underberg, num gesto brusco, passa a sintonizar outra onda. 
Convenhamos, se o representante desse afamado líquido usasse apenas a primeira frase, não teria feito um anúncio mais econômico, muito mais eficiente e simpático?
As transmissões experimentais, por vezes, ocorrem em bares e cafés da rua dos Andradas, uma forma idealizada por Pizzoli com o objetivo de popularizar a Difusora, atraindo ouvintes para a rádio e clientes para os produtos da Casa Coates e dos demais anunciantes. O comércio porto-alegrense vivia um ciclo de prosperidade que se estenderia até a eclosão da Segunda Guerra. A economia gaúcha recuperava-se dos efeitos da crise mundial iniciada cinco anos antes com a quebra da Bolsa de Valores de Nova Iorque.

Outro fator vai também facilitar o sucesso comercial do empreendimento de Arthur Pizzoli. Em 1º de março de 1932, o governo federal organiza a veiculação da publicidade pelas emissoras de rádio, com o Decreto n. 21.111, regulamentando outro, o de n. 20.047, de maio do ano anterior. Assim, 10% das transmissões podem ser ocupados por reclames. É a garantia dos recursos que, lucro à parte, serão reinvestidos na programação com a finalidade de atrair o público necessário, se possível em um ciclo interminável do ponto de vista do capitalista, para obter mais e mais anunciantes.

Neste contexto, em 27 de outubro de 1934, às 21h, é inaugurada oficialmente a PRF-9 – Rádio Difusora Porto-alegrense. Aos estúdios localizados junto à galeria do Bar Florida, na rua da Praia, comparecem, entre outros, o diretor regional dos Correios e Telégrafos, Carlos Thompson Flores Netto; e os representantes da Rádio Sociedade Gaúcha, Ivo Barbedo e Ernani Ruschel. “Depois de servidos champanhe e doces, os presentes visitaram o estúdio, que se encontra modernamente instalado com material fornecido pela Casa Coates”, informa o Correio do Povo, no dia seguinte, acrescentando que a estação de 500 W permitiria a sintonia do sinal em qualquer ponto do estado.

Inauguração da Rádio Difusora Porto-alegrense (27 de outubro de 1934)
Fonte: Correio do Povo, Porto Alegre, 28 out. 1934. p. 9.

A imprensa destaca, ainda, o maior diferencial da PRF-9 em relação às suas antecessoras. O Diário de Notícias deixa claro que “a nova broadcasting é de propriedade de uma sociedade civil”. A Rádio Difusora Porto-alegrense já nasce, portanto, como empresa, procurando tirar da publicidade, além da cobertura para as despesas geradas, o lucro.

Um comentário:

  1. Maceió,08 de outubro de 2014

    Senhores(as)

    Eu já escutei a Rádio Difusora Porto-alegrense por diversas vezes emonda média,aqui em Maceió.Sim,era fácil sintoniza-la á noite.

    Adriel Batista Correia de Melo

    ResponderExcluir