Cascalho, o da magrinhagem
2006
Luiz Artur Ferraretto


Baile dos Magrinhos (meados dos anos 70)
Em primeiro plano, o comunicador Cascalho anima a festa criada a partir do seu programa na Rádio Continental.
Fonte: Press, Porto Alegre: Press & Advertising, ano 2, n. 17, p. 29, 2002.

– Seis da tarde! Aqui, Bier Boy! Aqui na Continental, Bier Show! Creedence Clearwater Revival, Greeeeeennnn River…

Às 18h daquele 4 de maio de 1970, a voz quase gritada e em ritmo de metralhadora estreia ao microfone da Continental AM, nos 1.120 kHz de Porto Alegre. O ex-estagiário do Departamento de Esportes da Gaúcha, Antonio Carlos Contursi, ainda não é o Cascalho do apelido dos tempos de guri, mas começa a marcar os finais de tarde da capital do Rio Grande do Sul como uma espécie de garoto-propaganda das Lojas Bier, rede de moda jovem interessada em ampliar a sua presença junto a clientes em potencial: os jovens de classe média. Contursi é, então, um ouvinte assíduo do horário da meia-noite da Gaúcha, o de Glênio Reis agitando madrugadas com o seu Programa da Pesada, “onde a mediocridade não tem vez”. E vai aprendendo ouvindo Led Zeppelin, Steppenwolf ou Jimi Hendrix. Fora isto, quando consegue, escuta as transmissões da Rádio El Mundo, de Buenos Aires, captadas à noite em Porto Alegre e repletas de novidades do rock e do pop internacional. Mas bom mesmo é o disc-jóquei Big Boy, que, em 1967, havia estourado na Mundial, do Rio de Janeiro, ao lançar com exclusividade o elepê Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band, do grupo The Beatles.

Três anos depois daquela tarde de maio, a substituição das Lojas Bier pelo refrigerante Pepsi-Cola como patrocinador obriga Contursi a adotar o apelido em um programa idêntico, mas também com nova denominação, que entra no ar, por coincidência, em um 4 de maio. Assim, vai desenvolvendo um estilo próprio, difunde expressões e extrapola o âmbito do próprio rádio:

– Alô, magrinhagem, seis da tarde, aqui Continental, Cascalho Time no ar. Production by Antônio Carlos Contursi, o Cascalho, o cara do Baile dos Magrinhos. Cascalho Time começa hoje com Carol Williams, More...

Neste trecho de um programa do ano de 1976, Contursi já faz referência às gírias “magrinhagem” e “magrinhos”, popularizadas por ele como um rótulo da juventude da primeira metade da década. Fora isto, cita as festas que, desde setembro de 1973, promove na área de abrangência das transmissões da Rádio Continental. Com Cascalho participando de programas de televisão, além de assinar a parada de sucessos de Porto Alegre na revista Geração Pop, da Editora Abril, o Baile dos Magrinhos chega a ser realizado em cidades distantes não atingidas pelo sinal da emissora dos 1.120 kHz, como Uruguaiana, onde reúne três mil pessoas, o maior público destas promoções, registrado também na Sociedade Amigos de Capão da Canoa, no Litoral Norte, e no Sava Clube, em Porto Alegre.

Toda esta popularidade vai garantir a Contursi a contratação, tempos depois, para participar da primeira experiência de rádio jovem em frequência modulada, a da Cultura Pop FM, de Lorenzo Gabellini. Faltariam, no entanto, os recursos financeiros necessários para levar em frente o negócio, que acaba sendo repassado ao grupo do Jornal do Brasil, do Rio de Janeiro, dando origem à Cidade FM, de Porto Alegre. Na década de 1980, Cascalho chega a se tornar dono de uma outra estação, a Sucesso AM, abandonando, mais tarde, o rádio jovem.


Vinheta Bier Show (início dos anos 1970)
Fonte: Acervo particular de Francisco Anele Filho.


Vinheta Cascalho Time (anos 1970)
Fonte: Acervo particular de Francisco Anele Filho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário