Otávio Gadret e a segmentação no rádio do Rio Grande do Sul
2005
Luiz Artur Ferraretto

Otávio Dumit Gadret (anos 1980)
Fonte: Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão.

Quando adquire, de forma quase singela, a sua primeira emissora, no início dos anos 1970, Otávio Gadret, aos 22 anos, não pode ser considerado um total neófito em rádio, meio com o qual mantém contato desde o final da década de 1950. Nesta época, aos 11 anos de idade, é um dos apresentadores-mirins, junto com Lacy Odete Ramos, do programa infantil Clube Ping-Pong, patrocinado pela goma de mascar quase homônima na Farroupilha. No ano de 1961, integra a equipe do Lacta Clube, de Carlos Alberto Carvalho, na Difusora. Na sequência, trabalha como locutor em estações de pequeno porte, acabando por se transformar também em corretor de anúncios, montando uma pequena agência de publicidade. Em 6 de agosto de 1970, colocando no negócio um Karmann-Ghia, carro esportivo fabricado pela Volkswagen do Brasil S.A., Gadret adquire a Caiçara, de Esteio, na Grande Porto Alegre, rádio em situação próxima da falência. Dez anos depois, aos 32, torna-se o mais jovem proprietário de uma estação de TV do país, a Pampa, canal 4, de Porto Alegre. A atuação do grupo nos três ramos tradicionais da comunicação de massa – imprensa, rádio e televisão – completa-se, em julho de 2001, com o lançamento do jornal diário O Sul, em formato tabloide e inteiramente colorido. Na sua atuação em rádio, vai se constituir no principal pioneiro da segmentação no Rio Grande do Sul.

Ao assumir a Caiçara, Gadret depara-se com acanhadas possibilidades de tornar a emissora um investimento rentável. Tudo parece apontar para a inviabilidade econômica da rádio, que começou a operar em 1° de junho de 1966 e pertencia a quatro sócios: Breno Martins Futuro, Harry Herbert Klein, Lorenzo Gabellini e Ulysses Sabatine Moreira. Os estúdios e os transmissores funcionam em Esteio, havendo sérias dificuldades de comunicação com Porto Alegre. A potência é de apenas 250 W. Fora isto, salários e contribuições previdenciárias estão atrasados. Na negociação com os proprietários, além de um automóvel usado como entrada, o publicitário paga Cr$ 5 mil no primeiro ano, mais três prestações de Cr$ 10 mil cada nos seguintes. Reduzido mesmo para o mercado da época, o valor total de Cr$ 35 mil – pouco mais de US$ 7,5 mil – demonstra, por si, o risco do empreendimento. Para reduzir custos, o novo proprietário impõe uma programação gravada de música para as classes B e C, copiando, na forma de veiculação, a estrutura usada pela Cultura, de Gravataí, no início dos anos 1960: a cada canção, um comercial. Usando a experiência e os contatos de corretor de anúncios, busca recursos junto ao mercado publicitário de Porto Alegre. Desta forma, em torno do slogan “Caiçara, onde a música não para”, reestrutura, do ponto de vista econômico, a rádio.

Em novembro de 1971, Gadret compra a Pampa, estação inaugurada por Ernani Behs e Hamilton Muniz da Rocha em 13 de agosto de 1960, mas controlada, então, por Ney Só dos Santos. A emissora passa a competir, no segmento musical jovem, com a Continental, veiculando sucessos, em sua maioria, estrangeiros. No mês de julho de 1975, o empresário adquire, ainda, a Rádio Clube de Canoas, logo transformada na Eldorado, totalmente dedicada à música sertaneja e regionalista. Dois anos depois, ao colocar no ar o seu primeiro canal com outorga própria – o da Universal FM –, o grupo já atende pela denominação genérica de Rede Rio-grandense de Emissoras, um estratagema, segundo Otávio Gadret, utilizado “para dar uma ideia de potência” ao conjunto de estações por ele controladas.

Inaugurada pelo ministro das Comunicações, Euclides Quandt de Oliveira, em 17 de janeiro de 1977, a Universal FM “é toda dirigida a um público de alto poder aquisitivo, com música criteriosamente selecionada”, como registra a revista Manchete. Conforme Gadret, a nova estação passa a operar dentro de um estilo diferente no ainda incipiente mercado de frequência modulada porto-alegrense:

– Nessa época, 1977, as rádios FM optavam por uma programação muito séria, só com músicas orquestradas e o próprio locutor era um tanto mórbido. A nossa estratégia foi fazer uma programação completamente antagônica àquela que vinha sendo feita até então. Só tocávamos músicas que também fossem cantadas, dávamos o nome da música e a hora certa ao fim de cada número, fornecíamos informações sobre o trânsito e valorizávamos bastante a música brasileira.

No final da década, o bom desempenho econômico da Rede Rio-grandense de Emissoras na Região Metropolitana de Porto Alegre permite que Gadret assuma o controle de rádios em Florianópolis, no estado de Santa Catarina, e Caxias do Sul, na Serra gaúcha, todas, mais tarde, repassadas a outros empresários. Em julho de 1980, na capital do Rio Grande do Sul, começa, também, a operar a sua primeira estação de TV: a Pampa, canal 4.

Nesta fase da atuação de Otávio Gadret como radiodifusor, predomina uma fórmula básica, de fácil identificação em suas operações de AM e de FM, objetivando tornar viáveis seus empreendimentos mesmo com pouco capital de giro. O empresário procura veicular música segmentada com apresentação, na maioria das vezes, gravada, o que, se não proporciona um faturamento alto, gera lucros aceitáveis pelo baixo custo envolvido. O recurso, aliás, repete-se, várias vezes, nas décadas seguintes, ora após a aquisição de novas estações em uma eventual boa oportunidade de negócio, ora fazendo frente a dificuldades momentâneas causadas pela retração no mercado.

Em 1977, procurando ampliar a presença da Rede Rio-grandense de Emissoras no segmento popular, Otávio Gadret começa a alterar um pouco este esquema. A Caiçara transfere-se para os 1.210 kHz com 1 kW de potência, onde até então operava a Pampa, que, por sua vez, passa a ocupar os 970 kHz e contar apenas com 250 W nos transmissores. Com uma estação de maior alcance, o empresário contrata o radialista Luiz Braz, da Farroupilha, colocando no ar, das 6 às 12h, o programa Comando Geral, de início gravado, mas que, depois transmitido ao vivo, impulsiona a disputa com a Itaí. Em abril de 1979, a Caiçara chega ao primeiro lugar da audiência em ondas médias na capital gaúcha, praticamente empatada com a Itaí. Em dezembro do mesmo ano, no entanto, atinge 28,25% dos receptores ligados contra 24,32% da antiga líder, posição mantida, sem grandes alterações, até 1982. Pelo lado da frequência modulada, somente no ano de 1983 a Universal FM vai optar pela comunicação ao vivo, com Júlio Fürst, pela manhã; Ivan Fritsche, à tarde; e Clóvis Dias Costa, à noite.

A partir daí, adotando a denominação de Rede Pampa e mesmo com altos e baixos marcados pelo poder de seu principal concorrente – a Rede Brasil Sul – em impor barreiras aos seus empreendimentos, Gadret reforça sua presença em rádio, TV e jornal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário