Balanço do Rádio do RS em 2015
Alguns apontamentos para recordar 
a história do rádio no estado em 2015

Luiz Artur Ferraretto

Mudanças fundamentais para o futuro do rádio gaúcho ocorreram ao longo do ano. Grades de programação de décadas foram alteradas. Emissoras tradicionais deixaram de existir. Profissionais trocaram de empresa. E, em termos de audiência, os próximos seis meses podem apresentar significativas alterações como reflexo de todo este processo. 

ANO DA GAÚCHA

Desde abril, a Rádio Gaúcha tem liderado a audiência geral na Grande Porto Alegre de acordo com os levantamentos realizados pelo Ibope, chegando a picos em torno de 100 mil ouvintes por minuto de segunda a sexta, entre 7 e 9h da manhã.

Aplicativos e redes sociais
No segmento de jornalismo – e, muito provavelmente, no rádio em geral –, a Gaúcha seguiu como a emissora que melhor tem aproveitado aplicativos e redes sociais. Um exemplo é a adoção do Periscope como um poderoso auxiliar nas coberturas da emissora, agregando vídeo em tempo real ao trabalho de repórteres, como em 29 de maio, Dia Nacional de Paralisações, e mesmo âncoras, como em 15 de outubro, quando, devido ao caos provocado pelos temporais da madrugada, o Gaúcha Atualidade foi transmitido do Centro Integrado de Comando da Capital.  

Primeiro uso do Periscope pela Gaúcha no Dia Nacional de Paralisação (29 de maio de 2015) 
Fonte: Perfil de Antônio Carlos Macedo no Twitter.


Transmissão de parte do Gaúcha Atualidade via Periscope (15 de outubro de 2015) 
No Centro Integrado de Comando da Capital, Daniel Scola entrevista o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati. 
Fonte: Acervo particular.

Novo Sala de Redação
Quando se esperava que, depois de um 2014 marcado pela ampliação no horário do Gaúcha Atualidade e pelo lançamento do Timeline, a Gaúcha não fizesse novas mudanças significativas, a emissora do Grupo RBS mexeu em um de seus mais tradicionais produtos: o Sala de Redação. O Sala ganhou, em 30 de março, mais meia hora e dois novos integrantes. O ator e colorado José Vitor Castiel e o músico e gremista João de Almeida Neto assumiram seus postos na mesa-redonda apresentada por Pedro Ernesto Denardin. O programa passou a contar, ainda, com intensa atuação na internet graças ao projeto Sala 360º, um conjunto de ações voltado às redes sociais. O faturamento do Sala como um todo cresceu 53%.

 Parceiros do Sala 360º para disseminação de conteúdo nas redes sociais (março de 2015)
 Fonte: RÁDIO GAÚCHA. Sala 360º, Porto Alegre, mar. 2015. Apresentação para PowerPoint


Chamada Geral direto da redação 
Pequenas ideias deram grandes resultados, como a transmissão do Chamada Geral a partir da redação da rádio, com intensa participação de toda a equipe da emissora.

video
Os bastidores da segunda edição do Chamada Geral (27 de julho de 2015)
Fonte: RÁDIO GAÚCHA. Chamada Geral - Segunda Edição, Porto Alegre, 27 jul. 2015. Vídeo

Grandes Reportagens 
A Gaúcha consolidou ainda um novo modelo de grande reportagem, expandido para a internet e utilizando texto, fotografias e vídeos. São exemplos os trabalhos realizados por Eduardo Mattos, a respeito dos cinco anos do terremoto no Haiti; Julia Finamor e Marina Pagno, sobre drogas; e a série Coronéis do futebol, de Eduardo Gabardo e Rodrigo de Oliveira, irradiada em junho, que acabou se constituindo em um dos momentos mais contundentes do rádio esportivo nos últimos anos.


Primeira reportagem da série produzida por Eduardo Mattos sobre os cinco anos do terremoto no Haiti (12 de janeiro de 2015)
Fonte: RÁDIO GAÚCHA. Especial Haiti, Porto Alegre, 12 jan. 2015. Série de reportagens.

A série de reportagens investigativas Coronéis do futebol foi fundo na picaretagem envolvendo federações e outras entidades do esporte.
Fonte: RÁDIO GAÚCHA. Coronéis do futebol Porto Alegre, 23 jun. 2015. Disponível em: <http://gaucha.clicrbs.com.br/rs/noticia-aberta/coroneis-do-futebol-140931.html>. Acesso em; jun. 2015. 

Cobertura da Operação Lava-Jato
Um do grandes momentos da cobertura jornalística em 2015 ocorreu na noite de 6 de março, quando foi divulgada a lista de implicados na Operação Lava-Jato, com diversos políticos do Rio Grande do Sul ligados ao Partido Progressista. A produção da Rádio Gaúcha agilizou-se, colocando cada um dos apontados para responder às perguntas do âncora Daniel Scola. Foi uma aula de entrevista com questões contundentes e precisas, sempre formuladas de forma respeitosa e no tom correto. A cobertura seguiu ao longo da noite e envolveu boa parte dos profissionais da emissora.


Trecho da cobertura especial da divulgação da lista de implicados na Operação Lava-Jato (6 de março de 2015)
Fonte: RÁDIO GAÚCHA. Cobertura especial – Operação Lava-Jato, Porto Alegre, 6 mar. 2015. Programa de rádio.



ATENTADOS EM PARIS

Outro momento marcante ocorreu também em uma sexta-feira, a de 13 de novembro, quando terroristas atacaram a população em Paris. Sem a possibilidade de recorrer direta e continuamente a jornalistas no palco de ação dos fatos, as emissoras de Porto Alegre apelaram para a criatividade e a superação. A distância não foi o único complicador, uma vez que havia toda uma estrutura voltada ao acompanhamento de um jogo da Seleção Brasileira em Buenos Aires contra a Argentina pelas eliminatórias da Copa do Mundo. Gaúcha e Guaíba mantiveram a transmissão da partida, interrompendo a narração a todo instante e informando sobre os atentados em Paris. A Bandeirantes sobressaiu-se ao cancelar a irradiação do jogo, focando na cobertura do que ocorria na Europa. Até emissoras de menor porte, caso da Pampa, acompanharam o ocorrido em Paris, apelando para brasileiros que moram na capital da França.

O diretor geral da Band/RS, Leonardo Meneghetti, explica a decisão da Band (novembro de 2015) Fonte: Perfil de Leonardo Meneghetti no Facebook.



"QUE CHAMEM O BATMAN"

Nos dias 6 e 7 de junho, a Guaíba aproveitou bem os efeitos da divulgação das declarações do tenente-coronel Francisco Vieira, comandante do 9º BPM, a respeito da falta  de policiamento durante a Serenata Iluminada na Redenção: “Que chamem o Batman!”. A frase infeliz foi uma resposta a questionamentos, via WhatsApp, dos jornalistas Fernanda Pugliero, do Correio do Povo, e Eduardo Paganella, da própria Guaíba.

Troca de mensagens com o comandante do 9º BPM (6 de junho de 2015)
 Fonte: RÁDIO GUAÍBA. Oficial da BM diz para população pedir segurança ao “Batman” em caso de assaltos em evento na Redenção, Porto Alegre, 6 mar. 2015. Disponível em: <http://www.radioguaiba.com.br/noticia/oficial-da-bm-diz-para-populacao-pedir-seguranca-ao-batman/>. Acesso em: 6 jun. 2015.


Na noite da Serenata Iluminada, o jornalista Eduardo Paganella relata para os ouvintes a troca de mensagens via WhatsApp (6 de junho de 2015)
 Fonte: RÁDIO GUAÍBA. “Chamem o Batman”, Porto Alegre, 6-7 jun. 2015. Reportagem.



PODCASTING

O podcasting chegou ao segmento de jornalismo em Porto Alegre no dia 6 de setembro. Relembrando o Caso Daudt, nesta data, é disponibilizado o primeiro Arquivo Gaúcha. O documentário semanal, graças especialmente ao trabalho do sound designer Rafael Lindemann, traz uma linguagem arrojada e não usual neste tipo de produção.
Em 20 de setembro, a emissora  do Grupo RBS ampliou essa disponibilização de conteúdo para download com versões dos programas Gaúcha Hoje, com uma hora, mais analítico e atemporal, destacando um fato relevante, e Gaúcha Repórter, também com uma hora, temático. Todos os conteúdos são inseridos também na grade normal da emissora.




Primeiros episódios do Arquivo Gaúcha (6 de setembro de 2015)
Fonte: RÁDIO GAÚCHA. Arquivo Gaúcha, Porto Alegre, 6 set. 2015. Programa de rádio.



RÁDIO GRENAL

A Grenal, da Rede Pampa de Comunicação, consolidou-se ainda mais em 2015, tendo sido escolhida, em outubro, como Veículo Eletrônico do Ano pelo tradicional Prêmio Colunistas.



Outro destaque da programação da Grenal foi a série de entrevistas com jornalistas esportivos  de outras emissoras levadas ao ar por iniciativa do âncora e narrador esportivo Thiago Suman, em maio.


No Grenal das Estrelas, Thiago Suman entrevista Paulo Sant’Ana, após a demissão de Luiz Felipe Scolari do Grêmio (19 de maio de 2015)
Fonte: RÁDIO GRENAL. Grenal das Estrelas, Porto Alegre, 19 maio 2015. Programa de rádio.



RÁDIO GRÊMIO UMBRO
 
Uma emissora com foco em um dos dois mais tradicionais clubes do Rio Grande do Sul, a Grêmio Umbro, passou a transmitir em 31 de janeiro, ocupando parte da programação da Felicidade FM, nos 90,3 MHz do dial da Grande Porto Alegre. Conforme reportagem do UOL Esporte, de outubro, a rádio, em alguns jogos do tricolor, chegou a ocupar o segundo lugar na audiência.



RÁDIO ATLÂNTIDA

ATL Grenal
A Rádio Atlântida, ampliando cada vez mais o bate-papo, lançou em 2 de fevereiro um programa esportivo diário, o ATL Grenal. A emissora transmitiu, ainda, entre outros jogos, os da final do Campeonato Gaúcho nos dias 26 de abril e 3 de maio.

Anúncio do ATL Grenal (20 de abril de 2015)
Fonte: #ATL GRENAL. Zero Hora, Porto Alegre, 20 abr. 2015. p. 27. Anúncio.

ATL Paper
A emissora jovem do Grupo RBS ganhou ainda um caderno semanal encartado nas sextas-feiras em Zero Hora, o ATL Paper.

Capa da primeira edição do ATL Paper (17 de abril de 2015)
Fonte: Zero Hora, Porto Alegre, 17 abr. 2015 ATL Paper, p. 1.



FIM DA IPANEMA E DA CIDADE

Duas tradicionais marcas do rádio jovem em FM deixaram o dial de Porto Alegre. No dia 18 de maio, a Ipanema deu lugar ao conteúdo jornalístico da Band AM. Em 14 de setembro, a Cidade deixou de existir, entrando em seu lugar a popular Farroupilha, líder em amplitude modulada.
Em ambos os casos, ouvintes protestaram nas redes sociais contra o fim das emissoras e as demissões de profissionais conhecidos, como Alemão Vitor Hugo, da Ipanema, e Adriano Moraes, Arlindo Sassi e Mauri Grando, da Cidade. A extinção das rádios também repercutiu na imprensa.

Fãs lamentam a demissão de Arlindo Sassi e o fim da Rádio Cidade (6 de julho de 2015)
Fonte: Perfil de Arlindo Sassi no Facebook.


Charge de Latuff, criticando o fim da Ipanema (6 de julho de 2015)
Fonte: Sul21, Porto Alegre, 12 maio 2015



O PULO DO GATO

Uma semana depois de espelhar o seu conteúdo em FM, a Band, em 12 de maio, passou a incluir em sua grade, das 6 às 7h, uma versão local do programa O Pulo do Gato, atração tradicional da matriz em São Paulo. Na apresentação, colocou um de seus principais profissionais: André Machado, que, desde janeiro, já apresentava o BandNews ao Meio-dia na outra emissora noticiosa do grupo da família Saad em Porto Alegre.


Estreia de O Pulo do Gato (25 de maio de 2015)
Fonte: RÁDIO BANDEIRANTES. O Pulo do Gato, Porto Alegre, 25 maio 2015. Programa de rádio.



ESTREIA DE MARCO ANTÔNIO PEREIRA NA GUAÍBA

No Grenal 408, em 22 de novembro, a Guaíba apresentou sua mais nova contratação: o narrador Marco Antônio Pereira. Ao longo da tarde do maior clássico do futebol do Rio Grande do Sul, a #LiganaGuaiba apareceu entre os trending topics do Twitter. A emissora aproveitou para apresentar a nova roupagem da sua tradicional característica das jornadas esportivas. A equipe liderada por Nando Gross promete incomodar a concorrência em 2016.



A equipe da Guaíba saúda seu mais novo colega, o narrador Marco Antônio Pereira (22 de dezembro de 2015)


A nova versão de uma tradicional trilha musical (22 de dezembro de 2015)
Fonte: RÁDIO GUAÍBA. Jornada esportiva – Grenal 408, Porto Alegre, 22 dez. 2015. Programa de rádio.



NOVOS NARRADORES ESPORTIVOS NA GAÚCHA

De olho no futuro, a Rádio Gaúcha anunciou, em 10 de dezembro, durante o Sala de Redação, a contratação de dois novos narradores esportivos: Gustavo Manhago e Marcelo De Bona. Há algum tempo, a emissora já vinha apostando em repórteres como André Silva e Sérgio Boaz na função. Começou, assim, a preparar a equipe que irá cobrir a Copa do Mundo de 2018, tendo Pedro Ernesto Denardin como o seu narrador número 1.


Pedro Ernesto Denardin anuncia a contratação de Gustavo Manhago e Marcelo De Bona (10 de dezembro de 2015)
Fonte: RÁDIO GAÚCHA. Sala de Redação, Porto Alegre, 10 dez. 2015. Programa de rádio.



RÁDIO FARROUPILHA EM FM

Anúncio da Rádio Farroupilha (13 de novembro de 2015)
Fonte: Facebook da Rádio Farroupilha.

A RÁDIO FARROUPILHA começou a transmitir em frequência modulada no dia 14 de setembro. Na programação, Gugu Streit voltou  a apresentar o Comando Maior no lugar de Sergio Zambiasi, o que já havia ocorrido no período em que o hoje ex-senador havia se dedicado exclusivamente à política.
Na nova fase, a emissora procura em alguns horários atingir um ouvinte mais jovem. É o caso da faixa das 20 à 0h, que passou a ser ocupada pelo Pijama Show, com Mr. Pi, até então tradicional atração noturna da Atlântida. Em novembro, nos levantamentos do Ibope, a emissora já ocupava o quarto lugar na frequência modulada e o segundo considerando a soma do público dos 680 kHz com o dos 92,1 MHz.


Abertura do Comando Maior, com Gugu Streit (14 de setembro de 2015)
Fonte: RÁDIO FARROUPILHA. Comando Maior, Porto Alegre, 14 set. 2015. Programa de rádio.


Abertura do Pijama Show, com Mr. Pi (20 de setembro de 2015)
Fonte: RÁDIO FARROUPILHA. Pijama Show, Porto Alegre, 20 set. 2015. Programa de rádio.



SERGIO ZAMBIASI NA CAIÇARA

Sergio Zambiasi (2015)
Fonte: Divulgação Rede Pampa.

Sergio Zambiasi, uma das maiores audiências da história do rádio do Rio Grande do Sul, deixou a Farroupilha, apresentando, no dia 22 de agosto, pela última vez, o Comando Maior. No dia 2 de novembro, estreou na Caiçara, conduzindo, das 6 às 12h, de segunda a sábado, o Show da Manhã e dividindo o microfone com Amanda Block, Oliveira Jr. e Professor Nathanael. No dia 1º de dezembro, a Caiçara passou a transmitir em frequência modulada nos 96,7 MHz, fazendo com que a Liberdade passasse a ocupar os 104,9.


Abertura do Show da Manhã, com Sergio Zambiasi (2 de novembro de 2015)
Fonte: RÁDIO CAIÇARA. Show da Manhã, Porto Alegre, 2 nov. 2015. Programa de rádio.



NOVA PROGRAMAÇÃO DA UNISINOS FM

A Unisinos FM estreou uma nova programação no dia 2 de dezembro, aproveitando a contratação de profissionais como Alemão Vitor Hugo e Kátia Suman. Com os dois, junto com Jimi Joe e um grupo de talentosos novos profissionais, a emissora da Universidade do Vale do Rio  dos Sinos pretende reviver a mística da Ipanema FM.


Na estreia do programa Desacelera, Alemão Vitor Hugo e Jimi Joe entrevistam Nei Lisboa (2 de dezembro de 2015)

Fonte: RÁDIO UNISINOS. Desacelera, Porto Alegre, 2 dez. 2015. Programa de rádio.


FM CULTURA


No rádio não comercial, em função da troca de governo, a FM Cultura iniciou o ano sob as habituais ameaças acarretadas por este tipo de alteração. No entanto, a nova gestão soube manter e valorizar três grandes atrações da grade da emissora da Fundação Cultural Piratini: Cantos do Sul da Terra, com Demétrio Xavier; Conversa de Botequim, com Luiz Henrique Fontoura e Sessão Jazz, com Paulo Moreira.


LIVRO DE LAURO QUADROS

Olha, gente!, o livro de Lauro Quadros, organizado por Maikio Guimarães (2015)
Fonte: Divulgação AGE.

Lauro Quadros lançou, no dia 5 de outubro, o livro Olha, gente!, organizado pelo jornalista Maikio Guimaräes. Uma enorme fila de admiradores formou-se, alterando a rotina da Livraria Cultura. Em um dos momentos mais emocionantes da noite, Ruy Carlos Ostermann apareceu para pegar o seu autógrafo. Estiveram juntos, naquele momento, os dois mais importantes comentaristas esportivos da história do rádio do Rio Grande do Sul.


EM MEMÓRIA

O rádio perdeu, entre outros, Antonio Carlos Rezende, narrador esportivo e escritor, Celso Ferreira, que fez sucesso com o Paradão Nacional e o Tudo Sob Controle, na Gaúcha dos anos 1970; Lauro Hagemann, locutor da edição gaúcha do Repórter Esso e sindicalista; Mary Mezzari, uma das bases da boa e velha Ipanema FM; e Raul Correa, fundador da Rádio Publicidade, empresa que representava comercialmente dezenas de emissoras. Em janeiro, faleceu Luiz Amaral, conhecido dos ouvintes do Brasil inteiro por seus boletins nos tempos em que trabalhou na Voz da América. No Rio Grande do Sul, para citar algumas emissoras, Amaral participava dos noticiários das rádios Gaúcha, de Porto Alegre, e São Francisco, de Caxias do Sul. Todos eles seguem por aí em direção ao infinito e na forma de ondas eletromagnéticas.


MIGRAÇÃO PARA A FREQUÊNCIA MODULADA


 Portal do Ministério das Comunicações noticia a assinatura da portaria com a definição de valores para a migração (24 de novembro de 2015)


A migração para FM entrou em uma nova fase com a definição, em novembro, dos valores a serem pagos pelos radiodifusores pelas outorgas. Segue valendo o já dito anteriormente: o processo pode representar uma excelente oportunidade de negócio para as emissoras do interior do Rio Grande do Sul, apesar do investimento inerente a este processo. Grandes rádios da capital tendem a perder alcance com a mudança, abrindo espaço para uma revitalização das emissoras locais em parcerias com as estações de Porto Alegre, premidas por esta nova realidade, para a transmissão em rede. Por motivos semelhantes, rádios de cidades distantes da capital que investirem na sua comunidade também pode ganhar espaço com a migração.



2016...

O quadro de recessão nacional agravado, no Rio Grande do Sul, pela quase falência do governo estadual pode repercutir ainda mais nas rádios em 2016. Com redução no investimento publicitário, algumas emissoras erroneamente tendem a desvalorizar o profissional, demitindo funcionários ou substituindo-os por estagiários pessimamente remunerados. Trata-se de um erro de consequências negativas. É melhor uma programação com menos horas de conteúdo falado e bem feito, mas com empregados comprometidos e adequadamente pagos, do que apostar em programas realizados afoitamente para substituir talvez música e a gerar quase a mesma audiência. O bom gestor deveria preferir eliminar chefias desnecessárias e manter funcionários ligados à atividade-fim.



Para 2016, fica uma série de incógnitas instigantes. Antes de citá-las, convém observar que o Ibope indica sempre a audiência média dos três últimos meses e que janeiro e fevereiro são atípicos neste quesito. Fora isto, muitas alterações são recentes. Com um desempenho invejável em termos de ouvintes e apoiada em uma gestão extremamente capacitada, a Gaúcha vai conseguir manter ou ampliar a enorme vantagem sobre seus concorrentes diretos no segmento de jornalismo? Como vão se comportar frente a ela Band, Grenal e Guaíba? No rádio jovem, a Atlântida conseguirá seguir liderando sem maiores problemas como em 2015? A Mix, agora já consolidada na Grande Porto Alegre, pode ser uma concorrente à altura? A Unisinos terá potencial para ser uma nova Ipanema?
No segmento popular, como vai ser a briga entre Farroupilha e Caiçara? Quais as estratégias de outras estações –  mais musicais, mas disputando segmento semelhante de público –, como Alegria, 104 e Eldorado? A Farroupilha, na audiência geral, terá fôlego para ultrapassar a própria Gaúcha? As respostas, caríssimos ouvintes, ao longo de 2016, após o próximo intervalo.


8 comentários:

  1. Achei que houve uma juvenilização bacana do jornalismo da Guaíba, acho uma gurizada muito bacana, principalmente no horário da tarde. E eles também estão investindo bastante nas redes sociais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário. Esperamos que a concorrência cresça em 2016. Bom para o ouvinte e bom para os profissionais.

      Excluir
  2. Respostas
    1. É o desejo da nossa equipe. Quanto mais concorrência, melhor.

      Excluir
  3. Ótimo post!

    Informação e análise de qualidade sobre o rádio de Poa.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitíssimo obrigado.Já estamos preparando o balanço de 2016.

      Excluir
    2. Prezado,

      Tens algum levantamento de rádios web de Poa que tenham se consolidado?

      Conheço a Putzgrila, Mínima e Rádio Elétrica.

      Abraço!

      Excluir
    3. Pesquiso mais rádio comercial. No entanto, posso afirmar que a primeira web rádio do Brasil surgiu no Rio Grande do Sul. É a Rádio Fam, emissora montada pelos professores João Brito e Luciano Klöckner no curso de Comunicação da PUCRS. As citadas por ti estão entre as mais estruturadas de Porto Alegre. Desconheço dados mais gerais.

      Excluir