A importância da agilidade do profissional de rádio em tempos de convergência
8 de janeiro de 2016
Luiz Artur Ferraretto

Do meu artigo Inquietudes e tensionamentos: pistas para a compreensão do futuro do rádio comercial em sua fase de convergência (Revista Intexto, n. 34, p. 230, set.-dez. 2015):

[...] os profissionais [...] precisam compreender que as demandas do mercado alteraram-se e estão a exigir conhecimentos mais amplos e não restritos apenas ao ato de falar ao microfone.

Explicando:
Trata-se de algo óbvio, mas que, não raro, o profissional tende a ignorar. Conhecimentos específicos de rádio seguem sendo essenciais. No entanto, há que compreender a necessidade de dominar aplicativos e softwares. Não é suficiente apenas ser alguém com facilidade de narrar acontecimentos e opiniões ao microfone. Interpretar o que ocorre continua uma necessidade básica, mas se tornou essencial ter agilidade com a captação de áudio, fotografia e vídeo. E, mais ainda, com sua rápida difusão nas redes sociais, onde a emissora precisa ter forte atuação. Estes fatores mais uma sólida formação cultural são diferenciais a garantir um lugar ao profissional no mercado independentemente de crises atuais ou futuras.

Inquietudes e tensionamentos: pistas para a compreensão do futuro do rádio comercial em sua fase de convergência, foi publicado na revista Intexto, do Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Pode ser acessado gratuitamente em: http://seer.ufrgs.br/index.php/intexto/article/viewFile/58408/35426.

Nenhum comentário:

Postar um comentário