O rádio de Porto Alegre em versão bico de pena
2017
Luiz Artur Ferraretto

A imagem dispensa palavras e palavras são a essência do rádio. No entanto, a arte de Francisco Carlos Souza da Silva, funcionário da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, junta rádio e imagem sob uma perspectiva artística. O resultado do trabalho desse admirador de grandes profissionais que passaram pelo microfone das emissoras do Rio Grande do Sul pode ser visto nos desenhos em bico de pena produzidos a partir de fotografias e reproduzidos abaixo.

Antônio Carlos Macedo, apresentador do Gaúcha Hoje e do Chamada Geral

Armindo Antônio Ranzolin, um dos mais importantes narradores esportivos do país


Cândido Norberto, o mais completo profissional de rádio do Rio Grande do Sul

Carlos Nobre, o principal humorista do Rio Grande do Sul

Celestino Valenzuela, o narrador do “Que lance!”

Glênio Reis, esse sabia muito de música

Adroaldo Guerra Filho, o Guerrinha, comentarista da Rádio Gaúcha

Lauro Quadros: “É isso aí e mais meio quilo de farofa”

Mauricio Sirotsky Sobrinho, fundador do Grupo RBS

Mendes Ribeiro, o narrador da Copa de 1958 e primeiro apresentador do Atualidade

Milton Ferretti Jung, o radialista da pronúncia mais correta do Brasil

Paixão Côrtes, o inventor do tradicionalismo gaúcho

Paulo Sant'Ana, o comentarista-torcedor do Grêmio


Teixeirinha, o cantor gaudério de amanheceres radiofônicos


Nenhum comentário:

Postar um comentário