Duque de Antena, o nobre defensor do rádio
2013
 Luiz Artur Ferraretto


Bolivar Carneiro da Fontoura, o Duque de Antena
Fonte: Acervo particular da família Fontoura.

Na década de 1930, o diretor da Academia Remington de Estenografia e Datilografia, Bolivar Carneiro da Fontoura, transforma-se no Duque de Antena. Anos antes, em um arroubo juvenil, este radialista de nobreza auto-outorgada já havia sido o primeiro a falar ao microfone da Rádio Gaúcha.


Bolivar Carneiro da Fontoura, o Duque de Antena (1972)
Fonte: RÁDIO GUAÍBA. 2001. Porto Alegre, 23 out. 1972. Programa de rádio.

Entusiasta dedicado e responsável por várias publicações de curta duração especializadas em rádio, Fontoura lança, na mesma emissora, em setembro de 1936, o Programa da Boa Vontade, em que apresenta charadas, anedotas e crônicas. Inclui, ainda, como relata a Folha da Tarde, um “concurso de composições humorísticas”, patrocinado pela própria Academia Remington. Um ano depois, o sucesso já vai permitir que a duração inicial de 30 minutos tivesse sido dobrada, alterando-se, como consequência, a denominação para Hora da Boa Vontade. As transmissões ocorrem, então, das 21 às 22h, nas quintas-feiras.


Bolivar Carneiro da Fontoura, o Duque de Antena (1972)
Fonte: RÁDIO GUAÍBA. 2001. Porto Alegre, 23 out. 1972. Programa de rádio.

Mais do que um homem de rádio, Bolívar Fontoura era um entusiasta. Em 1928, como sócio da Rádio Sociedade Gaúcha, tenta criar, junto com Laudares Carvalho, uma publicação com pretensões científicas, especializada em radiotelefonia e radiotelegrafia, para ser o órgão oficial da entidade. Pelos poucos indícios existentes, o projeto da revista Rádio Gaúcha dá lugar ao da Rádio para Todos, sem vínculo direto com a emissora. Além disto, Basílio Fontes Filho substitui Carvalho na direção compartilhada com Fontoura. Pelas informações que sobraram desta empreitada, dois números chegam a circular: um em 18 de agosto e o outro no dia 20 de setembro daquele ano. Inovador pela introdução de suplementos dedicados ao esporte, à moda e à sociedade, o Jornal da Manhã lança, no dia 8 de julho de 1934, uma página dominical especializada em radiodifusão. Nela, o Duque de Antena começa a assinar a seção Broadcasting Jornal da Manhã, que dura poucos meses. Em setembro de 1937, Bolivar Fontoura volta à carga, desta vez, com o PR…Jornal, uma publicação de curta duração.

De fato, nem estas nem outras tentativas de publicar jornais ou revistas especializados em rádio vingaria. Desta vertente da imprensa gaúcha daquela época, sobraram pouquíssimos exemplares. Do material restante, pelo menos, fica a certeza da nobreza das intenções do Duque de Antena.

2 comentários:

  1. Além do rádio, Bolivar Carneiro da Fontoura foi o primeiro taquígrafo da Assembléia do RS e criou a Taquigrafia Parlamentar na Casa do Povo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade. Chegou a escrever até um livro sobre taquigrafia.

      Excluir