A Gaúcha, a Guaíba e as grandes conquistas do futebol gaúcho nos anos 1970 e 1980
2014
Bruno Pancot


Futebol e rádio andam juntos há muito tempo. Não foi diferente nos anos 1970 e 1980, quando Grêmio e Internacional projetaram-se no cenário nacional e mundial. Confira alguns destes momentos na vozes dos principais profissionais de rádio do estado, uma homenagem aos que fazem a cobertura esportiva, ao rádio e ao futebol do Rio Grande do Sul.


Escudos do Grêmio e do Internacional


Campeonato Brasileiro de 1975

Para ser campeão brasileiro pela primeira vez, o Internacional passou por três fases classificatórias até chegar às semifinais. Na época, as decisões eram em jogo único. Como na terceira fase o Inter foi segundo em seu grupo, disputou a vaga na final no Maracanã contra o Fluminense, campeão da chave oposta. Na outra eliminatória, o Cruzeiro visitou o Santa Cruz, de Recife, no Arruda.

Diante de quase 100 mil pessoas no maior templo do futebol, o Inter bateu o Flu por 2 a 0, gols de Lula e Carpegiani. Em Recife, o Cruzeiro também avançou ao aplicar 3 a 2 no Santa Cruz.

Dia 14 de dezembro de 1975. O Beira-Rio fervia com 82.568 pagantes. Arbitragem do paulista Dulcídio Wanderley Boschillia. De um lado, entre outros, Manga, Falcão e Figueroa. Do outro, os destaques eram Raul, Piazza e Nelinho. Inter e Cruzeiro. Quem vencesse conquistaria o seu primeiro título brasileiro.


Armindo Antônio Ranzolin e a equipe da Guaíba na cobertura de Internacional 1 x 0 Cruzeiro
Participação de Armindo Antônio Ranzolin, João Carlos Belmonte, Lasier Martins e Ruy Carlos Ostermann.
Fonte: RÁDIO GUAÍBA. Internacional campeão brasileiro 1975. Porto Alegre, 1975. LP.


Campeonato Brasileiro de 1976

No ano seguinte ao primeiro título brasileiro, o Internacional manteve o time-base e o técnico Rubens Minelli. Assim como em 1975, foi necessário passar por três fases classificatórias até encontrar o Atlético mineiro, nas semifinais. Este, aliás, foi o famoso jogo da tabela de Falcão e Escurinho, em que os jogadores colorados marcaram o segundo gol do 2 a 1 no Atlético sem deixar a bola cair no chão.

Mas o principal ainda estava por vir. A final contra o Corinthians teve cerca de 84 mil torcedores no Beira-Rio. José Roberto Wright apitou. Em campo, um defenderia o título, enquanto o outro tentaria um feito inédito.


Armindo Antônio Ranzolin e a equipe da Guaíba na cobertura de Internacional 2 x 0 Corinthians
Participação de Armindo Antônio Ranzolin, Edegar Schmidt, João Carlos Belmonte e Lauro Quadros.
Fonte: RÁDIO GUAÍBA. Internacional campeão brasileiro 1976. Porto Alegre, 1976. LP.


Campeonato Gaúcho de 1977 

Após oito anos de hegemonia do arquirrival, o Grêmio voltou a conquistar o Campeonato Gaúcho em 1977. Naquele ano, o tricolor era treinado por Telê Santana e tinha jogadores como Éder e André Catimba.

A tabela inicial separou os 24 times participantes em dois grupos, dos quais se classificavam os 10 melhores. Na fase seguinte, assim como na primeira, Grêmio e Internacional foram os clubes que mais somaram pontos. Por isto, enfrentaram-se em jogo extra para definir quem seria o campeão estadual.

Em 25 de setembro, a grande final. Depois de um lance disputado, Iúra recebeu a bola e tocou por trás da zaga colorada para encontrar André Catimba. Na emoção, o atacante deu uma pirueta e estatelou-se no chão. Pouco importava. O Olímpico estremeceu de alegria. O Grêmio voltava a ganhar o título gaúcho.


Haroldo de Souza, da Gaúcha, na cobertura de Grêmio 1 x 0 Internacional
Fonte: RÁDIO GAÚCHA. Grêmio campeão gaúcho de 1977. Porto Alegre, 1977. Compacto.


Campeonato Brasileiro de 1979

Depois de dois anos afastado das grandes decisões, o Internacional voltou a disputar a final do Campeonato Brasileiro em 1979. Após eliminar o Palmeiras, com a disputa de dois jogos em ida e volta, o desafio derradeiro seria contra o Vasco da Gama, primeiro no Rio de Janeiro e, depois, em Porto Alegre. Mais uma vez em Porto Alegre. Mais uma vez no Beira-Rio.

A década de 1970 foi encerrada com a invencibilidade no campeonato nacional, marca que nenhum clube tinha até então e que nenhum outro conquistou depois. Vencendo as duas, 2 a 0 no Maracanã e 2 a 1 no Beira-Rio, o Inter deu à torcida mais um motivo para sorrir, esperando pela nova década.

Armindo Antônio Ranzolin, da Guaíba, na cobertura de Vasco da Gama 0 x 2 Internacional
Fonte: RÁDIO GUAÍBA. Internacional campeão brasileiro 1979. Porto Alegre, 1979. LP.


Armindo Antônio Ranzolin e a equipe da Guaíba na cobertura de Internacional 2 x 1 Vasco da Gama
Participação de Armindo Antônio Ranzolin e João Carlos Belmonte.
Fonte: RÁDIO GUAÍBA. Internacional campeão brasileiro 1979. Porto Alegre, 1979. LP.


Campeonato Brasileiro de 1981

Em 1981, o Grêmio montou um time com jogadores como Leão, De León e Baltazar. Nas duas fases classificatórias, teve dificuldades para passar, mas chegou às oitavas-de-final, disputadas pela primeira vez naquele ano em jogos de ida e volta. Nas oitavas e nas quartas, venceu com alguma folga o Vitória, da Bahia, e o Operário, do Mato Grosso do Sul. Mas os grandes desafios ainda estavam por vir.

Nas semifinais, superar a Ponte Preta foi sofrido. No dia 23 de abril, vitória gremista por 3 a 2 no Moisés Lucarelli, em Campinas. Paulo Isidoro, Vílson Taddei e Tarciso marcaram para o Grêmio. Já na partida de volta, em Porto Alegre, mesmo perdendo por 1 a 0, o tricolor avançou para as finais. Encararia o São Paulo, time que só tinha sido derrotado duas vezes na competição – uma delas para o próprio Grêmio.

Dia 30 de abril de 1981. Diante de 90 mil torcedores no Olímpico, o Grêmio venceu os paulistas por 2 a 1. Mesmo que tenha saído perdendo, com gol de Serginho Chulapa, o tricolor lutou e virou com Paulo Isidoro marcando duas vezes.

Uma semana depois, o Morumbi recebeu 95 mil torcedores. José Roberto Wright era o homem do apito. Cederia o Grêmio à pressão do São Paulo? Pelo contrário, com um gol de Baltazar, o time gremista se tornava o primeiro clube gaúcho a ser campeão brasileiro longe do Rio Grande do Sul.

Armindo Antônio Ranzolin e a equipe da Guaíba na cobertura de Grêmio 2 x 1 São Paulo
Participação de Armindo Antônio Ranzolin e João Carlos Belmonte.
Fonte: RÁDIO GUAÍBA. Grêmio campeão brasileiro 1981. Porto Alegre, 1981. LP.


Armindo Antônio Ranzolin e a equipe da Guaíba na cobertura de São Paulo 0 x 1 Grêmio
Participação de Antônio Augusto, Armindo Antônio Ranzolin, João Carlos Belmonte, Laerte de Franceschi e Lauro Quadros.
Fonte: RÁDIO GUAÍBA. Grêmio campeão brasileiro 1981. Porto Alegre, 1981. LP.


Haroldo de Souza e a equipe da Gaúcha na cobertura de Grêmio 2 x 1 São Paulo
Participação de Darci Rodrigues de Mello Filho, Haroldo de Souza, Raul Moreau e Ruy Carlos Ostermann.
Fonte: RÁDIO GAÚCHA. Grêmio campeão brasileiro 1981. Porto Alegre, 1981. LP.


Haroldo de Souza e a equipe da Gaúcha na cobertura de São Paulo 0 x 1 Grêmio
Participação de Haroldo de Souza, Raul Moreau, Ruy Carlos Ostermann e Wianey Carlet.
Fonte: RÁDIO GAÚCHA. Grêmio campeão brasileiro 1981. Porto Alegre, 1981. LP.


Chamada especialmente produzida pela Gaúcha para a final do Campeonato Brasileiro de 1981
Voz principal de João Batista Schüller, o Johnny Megaton.
Fonte: RÁDIO GAÚCHA. Grêmio campeão brasileiro 1981. Porto Alegre, 1981. LP.


Copa Libertadores da América de 1983

A maior conquista do Grêmio iniciou justamente contra o time que fora seu algoz  na decisão do Brasileiro de 1982: o Flamengo. Na estreia da primeira fase, 1 a 1 contra o rubro-negro, no Olímpico. Depois, quatro jogos contra os bolivianos Blooming e Bolívar – vitórias em todos. Para completar, 3 a 1 sobre o Flamengo, no Maracanã, e classificação para a outra etapa.

Na fase seguinte, o tricolor passou por dificuldades épicas. Iniciou vencendo o Estudiantes de La Plata, no Olímpico, por 2 a 1. Já contra o América de Cali, somou apenas dois pontos – premiação para vitórias na época – ao perder na Colômbia por 1 a 0 e ganhar em Porto Alegre pelo mesmo placar.

O time gaúcho partiu para o último jogo da fase contra o Estudiantes no acanhado Jorge Luis Hirschi. Entre as muitas versões para aquele 8 de julho de 1983, o certo é que quatro jogadores do time argentino foram expulsos em um jogo marcado pelo clima tenso e pelas agressões. O Grêmio vencia por 3 a 1, mas o time de La Plata, enfurecido, empatou em 3 a 3.

No fim classificado, o Grêmio foi para a final contra o Penãrol, de Montevidéu. No primeiro jogo, 1 a 1 com os carboneros. Uma semana depois, dia 28 de julho, 73 mil pessoas foram ao Olímpico assistir à vitória do time gaúcho por 2 a 1. Com gols de Caio e César, o Rio Grande ganhava a América pela primeira vez.



Armindo Antônio Ranzolin e a equipe da Guaíba na cobertura de Peñarol 1 x 1 Grêmio
Participação de Armindo Antônio Ranzolin e João Carlos Belmonte. 
Fonte: RÁDIO GUAÍBA. Grêmio campeão da América 1983. Porto Alegre, 1983. LP.


Armindo Antônio Ranzolin e a equipe da Guaíba na cobertura de Grêmio 2 x 1 Peñarol
Participação de Armindo Antônio Ranzolin, João Carlos Belmonte e Lauro Quadros.
Fonte: RÁDIO GUAÍBA. Grêmio campeão da América 1983. Porto Alegre, 1983. LP. 


Haroldo de Souza , da Gaúcha, na cobertura de Peñarol 1 x 1 Grêmio
Fonte: RÁDIO GAÚCHA. Grêmio campeão da América 1983. Porto Alegre, 1983. LP.


Haroldo de Souza e a equipe da Gaúcha na cobertura de Grêmio 2 x 1 Peñarol
Participação de Darci Rodrigues de Mello Filho, Haroldo de Souza e Ruy Carlos Ostermann.  
Fonte: RÁDIO GAÚCHA. Grêmio campeão da América 1983. Porto Alegre, 1983. LP.


Campeonato Mundial de 1983

11 de dezembro de 1983. O maior dia da história de 111 anos do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense. Grêmio versus Hamburgo, no Estádio Nacional de Tóquio. De um lado, o time de Mazarópi, Paulo Roberto, Baidek, De León, P.C. Magalhães, China, Osvaldo, Mário Sérgio, Renato Portaluppi, Tarciso e Paulo César Lima. Do outro, o Hamburgo, campeão europeu e alemão da temporada 1982-83.

A história do confronto nenhum gremista pode esquecer. Aos 37 minutos, Renato entrou pela direita, driblou duas vezes o jogador Hieronymus e, sem ângulo, bateu para o gol. Era o 1 a 0. Quase no fim, do jogo, no entanto, Shröder empatou. Seria necessária a prorrogação.

Na volta, não demorou para que tudo se decidisse. Caio levantou, Tarciso ajeitou e Renato fez outro gol. Euforia gremista. Só mais alguns minutos e o maior título em disputa para os times brasileiros seria do Grêmio.


Armindo Antônio Ranzolin e a equipe da Guaíba na cobertura de Grêmio 2 x 1 Hamburgo
Participação de Armindo Antônio Ranzolin e João Carlos Belmonte. 
Fonte: RÁDIO GUAÍBA. Grêmio campeão do mundo 1983. Porto Alegre, 1983. LP.


Hino Grêmio Campeão do Mundo (Rádio Guaíba) 
Fonte: RÁDIO GUAÍBA. Grêmio campeão do mundo 1983. Porto Alegre, 1983. LP.


Haroldo de Souza e a equipe da Gaúcha na cobertura de Grêmio 2 x 1 Hamburgo
Participação de Antônio Augusto, Darci Rodrigues Mello Filho, Haroldo de Souza e Ruy Carlos Ostermann.
Fonte: RÁDIO GAÚCHA. Grêmio campeão do mundo 1983. Porto Alegre, 1983. LP.


Hino Grêmio Campeão do Mundo (Rádio Gaúcha)
Fonte: RÁDIO GAÚCHA. Grêmio campeão do mundo 1983. Porto Alegre, 1983. LP.


Créditos

A partir de material originalmente digitalizado pelos sonoplastas João Blattner e Otto Bede, do então Centro de Produção Audiovisual da Universidade Luterana do Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário