A Pop Rock enfrenta (e vence) à Atlântida
2015
Luiz Artur Ferraretto

Adesivo distribuído ao ouvintes da Rádio Pop Rock FM (2000)
Fonte: Acervo pessoal.

Em 1997, com Mauro Borba na gerência, a Felusp FM contrata Alexandre Fetter, da Atlântida FM. Da experiência dele com o pop, base da estação de música jovem da RBS, e da de Mauro Borba com o rock dos tempos da Ipanema, vai ser redefinido o conteúdo da 107.1 FM. Em seguida, inspirada na Rock & Pop, de Buenos Aires, a estação é rebatizada, em uma inversão de maior sonoridade, como Pop Rock, ao que, com frequência, os comunicadores acrescentam a frase “A rádio da Ulbra”.
O forte reposicionamento da Pop Rock afeta, em especial, a audiência da Atlântida FM, com a estação ligada à universidade chegando a liderar a audiência no segmento musical jovem no final da década de 1990. O carro-chefe da programação é, então, o Cafezinho, um bate-papo entre vários comunicadores da rádio, que começa a ser veiculado, de segunda a sexta, em novembro de 1997. O crescimento da 107.1 permite a constituição de uma rede que, no dia 16 de março de 2000, passa a operar via satélite, integrando a rádio de Canoas com duas outras estações administradas, na época, pela Ulbra, em Santa Maria e Tramandaí. Constituída, logo em seguida, como Conexão Pop Rock, chega a englobar, na década seguinte, antes da crise financeira da universidade, quase uma dezena de estações.


Programa Pop Rock na TV, da Ulbra TV, mostra como é produzido o Cafezinho (2006)
Fonte: Acervo pessoal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário