O início da Atlântida FM, a rádio jovem da RBS
2014
Luiz Artur Ferraretto

Teaser da Rádio Atlântida FM (janeiro de 1981)
Fonte: Zero Hora, Porto Alegre, 24 jan. 1981. p. 39.


Anúncio da Rádio Atlântida FM (25 de janeiro de 1981)
Fonte: Zero Hora, Porto Alegre, 25 jan. 1981. p. 25.

Depois de uma breve experiência em ondas médias no segmento musical jovem com a Rádio Porto Alegre, a Rede Brasil Sul volta a apostar, no início da década de 1980, em emissoras para este público no bem mais lucrativo de frequência modulada. Convertido em empresário, José Pedro Pacheco Sirotsky terá papel de destaque. É ele que, ao tomar contato com FMs deste estilo nos Estados Unidos tenta, sem sucesso, persuadir o pai, Maurício Sirotsky Sobrinho, a transformar, já em 1976, a outorga obtida junto ao Ministério das Comunicações em uma emissora jovem. O diretor-presidente da RBS, no entanto, prefere criar a Gaúcha-Zero Hora FM, voltada como as suas contemporâneas a uma espécie de sonorização de ambientes – escritórios, consultórios médicos... –, só se convencendo do contrário após a inauguração, em novembro de 1979, na capital do Rio Grande do Sul, da Cidade FM, ligada ao grupo do Jornal do Brasil, do Rio de Janeiro.

Deste modo, a Rede Brasil Sul começa a expandir as suas operações em frequência modulada, inaugurando sucessivamente três emissoras em Pelotas (18 de dezembro de 1979), Santa Maria (23 de janeiro de 1980) e Passo Fundo (25 de maio de 1980). A programação, já dirigida aos ouvintes das classes A e B, oscila entre vários gêneros, predominando as músicas mais vendidas dentro deste público-alvo. Perdendo parte da sua denominação original, a estação de Porto Alegre tem o seu ecletismo resumido, na época, pelo slogan “Gaúcha FM, rádio com alegria de viver”.

No final de 1980, a RBS decide centrar no público jovem a atuação de sua rede de FMs, escolhendo quase por acaso, em uma conversa com Pedro Sirotsky, o locutor Bira Brasil propõe a denominação do novo empreendimento:

– Eu tenho o nome! Atlântida!

– Repete pra mim...

– Atlântida!

– Por que Atlântida?

– Inspiração no continente perdido de Atlântida. Mistério... Magia...

Marcada para o dia 25 de janeiro de 1981, uma intensa campanha precede o início das transmissões da Atlântida FM, como passam a ser identificadas, em um primeiro momento, cinco emissoras do Rio Grande do Sul e Distrito Federal, logo acrescidas de mais duas estações em Santa Catarina. Aproveitando o abrandamento da censura no que então se conhecia como “moral e bons costumes”, teasers de um leve conteúdo erótico aparecem no jornal Zero Hora, nas futuras rádios, na TV Gaúcha e nos canais de televisão das cidades do interior abrangidas pelo sinal das FMs do grupo. Nas chamadas de lançamento, uma voz sensual marca o mote “Vem comigo, vem”. Também aparecem outras frases de forte apelo junto ao público masculino – “Vem, vamos fazer os melhores programas juntos. Eu fui feita para você.” –, ao que se soma, mais tarde, um slogan ousado para os padrões do início dos anos 80: “Atlântida FM, põe e deixa”.

Trechos do programa Transatlântida (30 de dezembro de 1984)
Na apresentação, o comunicador Sergio Do Erre.
Fonte: Acervo particular de Wanderlei de Brito.

14 comentários:

  1. O "Põe e deixa" arrepiava a moçada. Depois veio "O sinal na ponta da antena", onde víamos lá no morro o farol da emissora. Cabe, se possível, um artigo sobre a rádio Sucesso. Conheci por dentro, gostava de passar as tardes na rádio ( na camufla, para o Cascalho não saber ). Não me refiro só à época dos noticiários, falo sobre seu início, quando sabiam fazer uma bela seleção musical. Já procurei áudio da emissora, mas nem sinal. Se um dia encontrar o Cascalho, ia gostar muito de falar das minhas lembranças sobre a emissora.

    ResponderExcluir
  2. A ideia é irmos até os anos 2010 e, depois, retomarmos vários assuntos que, por um ou outro motivo, ficaram de fora. A Rádio Sucesso já está nesta lista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. Aguardarei com grande curiosidade. A Sucesso tinha grandes trabalhadores, gente interessada em produzir jingles, cuidavam muito a mixagem, coisas deste tipo. Mesmo sendo apenas musical, tinha um pequeno e coeso grupo.

      Excluir
  3. Esse áudio provavelmente é do final de 84, pois em um dado momento, o apresentador de Blumenau fala sobre "a esperança de um 85 cheio de altas curtições".

    ResponderExcluir
  4. Absoluta razão. Descuido nosso. Já corrigido.

    ResponderExcluir
  5. Sabes o nome da modelo do primeiro "teaser" da Atlântida? Queria ver uma foto atual, mas era muito bonita !!

    ResponderExcluir
  6. Saudade daquela Atlântida ... Dos áureos tempos do FM. Anos 80, simplismente inesquecíveis.

    ResponderExcluir
  7. Salve Ferraretto!
    Uma Tênue Correção!
    Sou o criador do Nome ¨Atlântida¨ Estavamos, já em Treinamento, no Novo Projeto. Pedro, na sua Sala, Preocupado, quando, pedi Licença e entrei...E aí Pedrão? Bah Brasil, Temos que Colocar a Rádio no Ar e não Temos um Nome, ainda!Ao que lhe Respondi! eu Tenho o Nome! Atlântica, Atlântida. Pedro, Saltou na Cadeira e Pediu...Repete prá Mim...Atlântida! Repeti...Atlântida FM... Tá, disse Pedro! Porque, Atlântida? Falei...Pedro...Inspiração no Continente Perdido Atlântida...Mistério, Magia. Pedro, no mesmo Momento, Ligou para o Irmão Nelson, que Tocava Projetos em Sta.Catarina e disse..Nelsooon....Temos um Nome...Repete prá Mim...Atlântida FM. E assim foi. Esta é a História Verdadeira da Criação do Nome ATLÂNTIDA. Pedro, me Abraçou Vibrando e tal...Me Prometeu uma Chandon...Até Hoje..rsrs...Aliás, estou muito Triste, com o que Fizeram! Registraram o Nome ATLÂNTIDA NA MARPA, Sem Minha Autorização! Ilegal,diga-se de Passagem.Mas Isto, é outro Assunto, que estou Tratando Legalmente! Corrige lá...hehe...Abraço Ferraretto e Sucesso. Abraço. Bira Brasil.

    ResponderExcluir
  8. Meu querido, vamos corrigir a informação. E muitíssimo obrigado.

    ResponderExcluir
  9. BAH! Muito interessante este artigo, melhor ainda completados pelas informações adicionais dos comentários. Eu meio que descobri ao acaso, já que estava pesquisando sobre a "garota rádio Atlântida", que realmente era LINDA. Na época era assinante da ZH e enviei uma correspondência ao Caderno de TV que era publicado aos domingos e eles me deram o nome dela. Hoje passados 38 anos esqueci kkkk Mas tenho quase certeza que é a atriz gaúcha Luciene Adami, que na época tinha 16/18 anos. Seria legal confirmar, afinal no início ela era a "cara" da rádio Atlântida em seu lançamento. Pois além de áudio nas rádios do grupo e da imagem na ZH, ela aparecia em vídeos de divulgação na RBS TV, na época se não me engano ainda era TV gaucha. Parabéns pelo trabalho de pesquisa.
    Pesado essa história dos caras "roubarem" a ideia do nome da rádio...

    ResponderExcluir
  10. Época de ouro, estéreo moto em Atlântida, papagai'us na Cristovam colombo, água na boca, encouraçado boutiquim, new look, sede na sapt em Torres, com o metre Claudinho pereira. Cascalho fazendo som na casa dos guerdal ali na prainha. Cara, muita história, pedrinho numa kombi da RBS, na guarita cobrindo campeonato de surf de 1976, juizes cariocas, aonde eu peguei um tubo fantástico, que me dava.o primeiro lugar, só que a minha camisa era azul marinho e eles pontuaram a camisa preta que era Ricardo barroso.

    ResponderExcluir
  11. Voltei no tempo agora , muitas alegrias

    ResponderExcluir