Anos 1970
É o momento da redefinição do rádio em Porto Alegre. O meio que falava para todos intensifica o processo de segmentação e vai se reinventando junto ao povão e ao jovem. O jornalismo, outro pilar deste processo, vai demorar um pouco a ganhar corpo. Vive-se, ainda, a ditadura militar com censura e repressão. O esporte – leia-se futebol – impulsiona a rivalidade: das copas do mundo de 1970, 1974 e 1978 às primeiras conquistas nacionais de times gaúchos. É o tempo também das grandes crises nas empresas da família Caldas Júnior e nos empreendimentos locais dos Diários e Emissoras Associados.

Destaques da década
Otávio Gadret e a segmentação no rádio do Rio Grande do Sul
Sayão Lobato, o homem do Não Diga Não
Marne Barcelos e o incêndio da Rádio Farroupilha
Cicero Augusto, da loteria esportiva à astrologia
Tia Eva, popular e verdadeira
Marçal: esquerda engajada e rádio povão
Fernando Westphalen e a Continental, pioneira em rádio jovem
Exemplos do “Som nosso de cada dia”
Clóvis Dias Costa e o Ritmo 20
Cascalho, o da magrinhagem
As várias caras de Júlio Fürst
Os Discocuecas colocam em curto-circuito o rádio gaúcho
A Copa de 1970 no microfone da Guaíba e no ufanismo de então
Os 35 anos da morte de Pedro Carneiro Pereira
Sala de Redação, base do crescimento da Rádio Gaúcha
Agora, a Guaíba inova no jornalismo nas manhãs do rádio
Meu Pai, Qual o Caminho Certo?, a última grande novela
O Paradão Nacional, de Celso Ferreira, na Gaúcha
Armindo Antônio Ranzolin e o futebol das tardes de domingo na Guaíba
Antônio Augusto, o plantão esportivo dos gaúchos
De 1974 a 1986: a Copa do Mundo e a ascensão da Rádio Gaúcha
O rádio de Porto Alegre e o incêndio das Lojas Renner
Atualidade, jornalismo nas manhãs da Gaúcha
Avanços e retrocessos na Gaúcha
Os 40 anos do programa Show de Esportes
O rádio e a crise nos Associados
O surgimento e a consolidação da frequência modulada
Os 30 anos da Rádio Universal FM
Cidade FM: a revolução do rádio jovem chega ao sul do país
A Gaúcha, a Guaíba e as grandes conquistas do futebol gaúcho nos anos 1970 e 1980, por Bruno Pancot

Nenhum comentário:

Postar um comentário